23 of outubro de 2012

Use as redes sociais para suas campanhas de Marketing Viral

Anunciantes Postado por

Criar uma campanha com elementos virais e colocá-la à disposição da audiência no máximo de canais possíveis são os primeiros passos para ter sucesso.

Desde a popularização das redes sociais, a internet se tornou uma fonte inesgotável de memes, vídeos, posts e conteúdos que se propagam de usuário a usuário com uma rapidez inacreditável, o famoso efeito viral no qual uma mensagem é distribuída rapidamente até se espalhar e “contaminar” muitas pessoas.

Os anunciantes já tentaram muitas vezes pegar carona no sucesso deste tipo de abordagem nas redes, afinal mídia espontânea além de significar economia, significa alto engajamento com a mensagem e uma maior lembrança de marca. Ou não.

A viralidade de uma campanha, ao contrário do que muitos pensam, não é algo que se possa garantir. Afinal, o seu sucesso está estritamente ligado à resposta do público, que tem que se encantar tanto com o conteúdo que não bastará somente consumi-lo, e sim passá-lo adiante.

Lembra daqueles e-mails corrente, do tipo “repasse para 20 amigos para ter seu sonho realizado na próxima hora ou tenha azar para o resto da vida”? Pois é, o objetivo do marketing viral é o mesmo, mas sem a parte do azar.

 


Fonte imagem: http://www.midiatismo.com.br/o-marketing-digital/marketing-viral-nao-marketing-com-potencial-de-viralizacao

O marketing viral deve ser inspirador, encantar, ser impossível de ver sozinho, deve estar bem contextualizado com o público-alvo para que o mesmo se identifique com a situação exposta e queira passar a mensagem adiante porque saberá que os seus amigos também se identificarão.

Assim, seguindo a premissa de que para ser viral o conteúdo deve ser interessante o suficiente para que seja compartilhado por muitas pessoas, sua campanha pode ter diversos formatos e propósitos, como os exemplos dados pela equipe da Resultados Digitais:

Conteúdo
eBooks, whitepapers, Webinars, infográficos, cursos online, entrevistas, rankings, etc.
Use como referência o conteúdo que costuma consumir e compartilhar na web.

Veja alguns dos conteúdos mais compartilhados segundo pesquisa da HubSpot:

Ferramentas
Uma boa estratégia para fazer seu público-alvo conhecer um produto ou aplicativo novo é oferecer uma versão grátis para teste. Alguns exemplos são a Ta-Da List da 37Signals, o Open Site Explorer da SEOmoz e até mesmo o Dropbox, que utiliza o modelo Freemium para oferecer parte do seu próprio produto gratuitamente e por tempo ilimitado.

Se o usuário testa a ferramenta, gosta, passa a utilizá-la no dia a dia e a recomenda para conhecidos, bingo. Efeito viral alcançado! E o principal, a probabilidade desta pessoa fazer um upgrade para a versão paga é muito grande.

Algumas motivações para o compartilhamento de algo na web são: relevância, reputação, networking, etc.

Promoções
Descontos, brindes, sorteios, tudo o que chame a atenção dos consumidores e mostrem uma vantagem imperdível!

Seja um ebook, um vídeo ou uma promoção, é importante que ela tenha sinergia com o produto ou serviço. Senão o mais provável que aconteça, é que a campanha seja viral mas as pessoas não se lembrem de qual marca era.

Há um tempo atrás a revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios entrevistou Matt Smith, diretor estratégico da agência britânica de marketing digital The Viral Factory, que alcançou mais de um bilhão de acessos em mais de 170 campanhas ao longo de uma década de atividade. Veja um trecho:

Por que campanhas virais são tão eficientes?
Nem sempre elas são assim. Como qualquer outra forma de marketing, deve ser usada apenas quando é necessária estrategicamente. Quando realizada desse jeito, traz grandes resultados, porque usa o público como canal de distribuição e cria altos níveis de engajamento e repercussão.

Quais são os maiores erros de uma agência na hora de desenvolver uma campanha viral?
Não ter uma ideia criativa forte o suficiente e não investir o bastante na produção. Também é muito importante ser sincero e verdadeiro e adotar a linguagem correta para o público que você quer atingir.

Qual é a melhor mídia social para aumentar o poder de uma campanha viral?
Todas elas! Isso é muito importante, porque você precisa ir onde o seu público quer estar, não onde você quer. Quanto mais mídias sociais você usar, mais pessoas você vai atingir, potencialmente criando um efeito viral em cada um desses canais.

Com isso em mente, seguem algumas dicas para criar uma campanha com potencial para contaminar todos na web:

  • Não seja imparcial

É impossível agradar a todos, então para que as pessoas amem sua campanha, escolha um lado e defenda-o até o fim. Bem provável que muitos a critiquem, mas não se importe, haters gonna hate.

  • Faça algo inesperado

Surpreenda a audiência, faça algo novo, que seja tão incrível que vire referência na web.

  • Seja sutil na exposição da sua marca

Assim como o termo viral marketing, existe outro que está intimamente ligado a essa estratégia; Astroturfing, ações que buscam deixar a impressão de que são espontâneas, criadas pela audiência.

O fato de algumas campanhas parecerem reais gera mais curiosidade na audiência, fazendo com que o efeito viral ocorra naturalmente. Mas cuidado para que ninguém se sinta enganado, como o que aconteceu com a campanha da Nokia “Perdi meu amor na balada“.

  • Dê continuidade à campanha

Ser viral não deve ser o único objetivo da campanha, o objetivo final deve ser: melhorar o conhecimento de marca, aumentar as vendas, gerar mais visitas em um hotsite, etc. Para atender estas metas, amarre bem o conceito da campanha com os objetivos de marca e desdobre as ações para levar o público para onde você quer.

  • Fique ligado nos feedbacks

Por ter um alto teor de engajamento, é provável que a audiência interaja com você. Esteja aberto para ouvir e agir. Isso pode ser determinante para potencializar a sua campanha.

  • Incentive o compartilhamento

Facilite a propagação da mensagem. Lembre-se de que em uma campanha viral, a audiência é a sua mídia.

Como Matt Smith disse, quanto mais mídias sociais você usar, mais pessoas você vai atingir, criando um efeito viral em cada um desses canais.

A Tim criou uma série de vídeos sobre o que o “excesso de internet” pode causar; a criação de memes. A campanha está sendo divulgada na boo-box por meio de video embed, twitter e publieditoriais, o que já contribuiu para um salto no número de visualizações.

A Brastemp, como colocado aqui no post sobre como utilizar vídeos em sua campanha online, bateu recorde de Retweets com o vídeo “O dia em que um sorriso parou São Paulo”.

Fale com um de nossos key accounts e monte uma estratégia nas redes sociais para viralizar sua campanha!